Para que as negras tem bocas tão gostosas?

Uma negra tem que aprender quanto antes que a sua boca não é para fofocar mas pode ser um instrumento que alivia a vida de muita gente.
”Quando a boca não consegue dizer o que o coração sente o melhor é deixar a boca sentir o que o coração diz.” (William Shakespeare)
Essa frase exprime com perfeição o que uma negra sente se um homem enfia fundo na sua garganta. Ela não consegue falar, mas se sente virando a puta e escrava dele. O homem também sente a submissão da menina, mas não consegue exprimir seus sentimentos, mas deixa a boca dela sentir como ele ama a escrava e puta embutida em seu âmago de negra.
Em uma pesquisa no Pernambuco sobre a função mais importante da boca de uma menina negra entre 400 alunos de escolas municipais e 300 adultos 67% responderam “chupar”, 21% “comer” e 10% optaram por “falar”. As próprias meninas negras das escolas surpreenderam na pesquisa. Delas também 61% votaram em “chupar”.
Já nos EUA em uma pesquisa parecida as mulheres negras optaram na maioria relativa (43%) por comer. Na Nigéria, no entanto, adolescentes negras da capital Lagos votaram como no Brasil, até mais claro:
Chupar (51%), Sorrir (19%), Comer (11%), Beijar (8%), Falar (6%). “Chupar” ganha com folga. Que bom que elas sabem para que serve uma boca gostosa. É também lógico. Se a tarefa principal fosse comer, como acham as negras dos EUA, a boca seria maior e teria dentes mais fortes como a boca de lobos ou outros animais. Mas a boca é rasa, sem focinho, para o homem poder enfiar fundo sem dificuldades. E ela tem lábios vermelhos e chamativos e uma língua feita para ajudar no chupar.
Outra prova é que a boca fica exatamente na altura do pau se a negra ajoelha em frente do macho. Por isso também o provérbio da Argélia: “A boca da negra não mente quando o dono enfia fundo nela.”
 
Misty Stone, atriz de pornô famosa e evangélica sabe o valor da boca para uma negra boa.
 

Petala, prostituta evangélica, exprime sua submissão incondicional
Leia como ela começou a carreira de chupadora prendada:

16 boquetes:

 
Certa noite acompanhei meu primo. Ele entrou numa casa para pagar dívidas por causa de drogas, mas ele teve só R$ 100, e a dívida era R$ 250. Por isso eles falaram para ele pagar com meus dotes. Eu teria que chupar as 15 pessoas reunidas lá, e seriam descontadas R$ 8 por boquete. Falaram que só valeria, se eu chupar nua, se não iriam descontar só R$ 5 por boquete. Eu não tive escolha, até meu primo falou para eu tirar as roupas e chupar as pessoas. No final faltaram ainda R$ 30, e eu tinha que transar com o chefe deles. Assim meu primo pagou as dívidas dele.


Em vez de me agradecer depois, ele falou que iria contar tudo para os colegas da minha turma, se eu não servisse tb a ele. Assim eu dormi nessa noite ainda de graça com ele, boquete incluido.
Quando eu era prostituta nova meu cafetão queria que eu fosse a melhor chupadora de Vila Velha, ES, e me treinou muito. Algumas vezes tive que ficar nua de joelhos e chupar a todas as pessoas. Muitas vezes eles aproveitaram para dar tapas na minha bunda ou até apalpar-me, o que meu cafetão não proibiu para me emputecer mais.
Mas certa vez ele proibiu a eles de me tocar e disse para mim: Quero ver vc gozar, só por chupar tantos paus e bucetas. Se vc conseguir gozar, vai ser livre desse serviço, mas se vc não conseguir, cada pessoa pode te dar 5 tapas na bunda nua.
Já que teve mais de vinte pessoas, tentei de tudo, mas não consegui e recebi mais de 100 tapas na bunda nua. A próxima vez meu cafetão disse, que receberia dez tapas por pessoa, e não consegui, e recebi 200 !!
Mas a terceira vez me lembrei de todas as tapas, e imaginei como as pessoas agora me observam, de joelhos, curvada, a buceta meio aberta e exposta, o cuzinho meio exposta, e consegui gozar. Depois repeti a façanha três vezes, e assim meu cafetão ficou satisfeito.
 


Um comentário: