Uma negra boa e educada em casa substitui quatro outras mulheres

 Uma negra boa e educada em casa substitui quatro outras 
mulheres: A esposa, a empregada, a cadelinha e as prostitutas.


Uma empregada 

negra parece um 
investimento caro, 
mas vira muito 
barato considerando 
que ela pode substituir 
quatro outras 
mulheres. Digamos 
que um homem rico 
ganha R$ 10 mil por 
mês. Ele gasta com a 
esposa R$ 3000, com 
uma empregada R$ 
mil, com a cadelinha 
R$ 300 e com prostitutas (moderadas três visitas 
por mês) R$ 700. Em 
tudo somam-se R$ 5 mil.
Se ele fosse mais experto 
não iria casar, nem 
comprar uma cadelinha 
nem prostitutas e nem
precisaria de uma 
empregada, se ele 
tivesse arranjado 
uma negra. 
Com R$ 5 mil já se arranjam através de agentes meninas negras educadas e
submissas, na maioria das vezes evangélicas, que foram seduzidas e
 filmadas em cenas de masturbação ou sexo e são por isso dependentes do
 patrão. Pois o patrão guarda o material pornográfico e promete de não
 publicá-lo se a negra continua submissa e obediente. Dessa maneira ele
 pode mandar nela e ela vira além de empregada também a prostituta e
 cadela dele e substitui, se o patrão deixa, com o tempo uma esposa. E 
tudo isso por um salário mínimo, no máximo, a não ser que o patrão paga
 voluntariamente mais porque ele é tão satisfeito.






















Na noite o patrão volta do trabalho e a empregada negra o 
espera para  servir-lhe. Ela não reclama mas faz simplesmente 
o que é seu dever.














As negras e o estupro



Uma pesquisa em 800 meninas negras entre 12 e 40 anos mostra que 77% já sofreram alguma forma de violência sexual e 31% delas já fizeram a experiência de serem estupradas. 31% gostaram da experiência enquanto 39% não gostaram da experiência, e 30% falaram que a um lado gostaram e ao outro lado não gostaram. 45% acham que molharam durante o estupro.
94% já sonharam de serem estupradas, e 79% já sonharam de serem estupradas por vários homens. 59% também sonharam de serem estupradas por meninas ou mulheres. 72% gostaram dá experiência, 9% não gostaram e e 19% falaram que a um lado gostaram e ao outro lado não gostaram. 95% acham que molharam durante o estupro.
44% falam que queriam pelo menos uma vez na vida fazer a experiência de serem estupradas.
23% responderam que provocaram ou provocam o estupro andando de propósito com roupa lasciva ou sem calcinha, ou deixam a ver o cofrinho, seja coberto por uma calcinha bem fina ou seja completamente nu e depiladinho.


Como uma garota se comporta no estupro
Meninas, é duro, mas vcs devem refletir antes sobre o que fazer no estupro. Não bana esses pensamentos da sua mente, pensa antes, o que vc vai fazer. Se vc é agredida na rua e o homem ou os homens querem te levar para um lugar, fica quieta, vai com eles, mas se tiver uma oportunidade foge ou pede ajuda. Um jeito é simular um desmaio, preferidamente em lugar lotado. Aí os estupradores não sabem como reagir. Mas não vou publicar muitas dicas aqui, porque tb estupradores lêem essas pâginas.
Cada menina deve desenvolver seu próprio plano de emergência.
Pensa sobretudo antes, se vc quer lutar ou melhor ficar passiva, ou simular submissão para distrair o perverso e fugir em determinado momento.
Se vc não refletiu antes, na hora da ameaça perde o controle de tanto medo e vai reagir sem prudência e ou perder a vida ou enraivecer  o sujeito e incitá-lo a violência e atrocidades.
Se vc fica tranquila, ele relaxa e vc pode surpreendê-lo.


Como reagir em mãos de um perverso doente?

Perversos doentes torturam as moças até morrerem. Se vc fica em mãos de tal pessoa, se prepara para morrer. Se vc fica amarrada, não pode mais escapar. O único que vc pode fazer, é prejudicá-lo para ele futuramente pensar antes de estuprar outras meninas. Espera até ele enfiar seu pau na sua boca, chupa com boa vontade, e quando ele se desconcentra, morde com toda a força o pau dele. O melhor seria se vc o destrói de vez, assim vc protege outras meninas. Pode ser que ele te mata, sobretudo se vc não larga o pau. Aí vc morre pelo menos logo, sem maiores torturas. Pode ser que ele escapa e corre para um hospital. Talvez assim estranham, chamam a polícia e investigam e te liberam.

Se vc é evangélica ou outra menina crente boa, submissa e educada deve pensar diferente, em base à Bíblia. Mas têm duas opiniões diferentes. A tradicional é que a mulher deve ser submissa ao homem, e que em geral uma pessoa deve obedecer ao seu superior, como o súdito aos governantes, a criança aos pais, o trabalhador ao chefe, o escravo ao seus donos, etc.
Se vc fica na mão de um homem, está como uma escrava recentemente capturada, e ele é seu superior, e vc deve ser submissa a ele. E mesmo se ele não fosse seu superior, Jesus disse, se alguém te obriga para andar uma milha com ele, anda duas com ele, e ele te bate na face direita, oferece-lhe tb a esquerda. Isso no estupro ou sequestro significa, que vc não deve se recusar, se um estuprador exige para vc o acompanhar para um lugar, e se ele te estupra pela buceta deve lhe oferecer tb o cuzinho. Vc está sempre no dever de missionar. Ora a Deus durante o estupro, ora pelo estuprador e ganha o coração dele pela perfeita submissão e obediência.
Uma visão diferenciada achamos no sociólogo evangélico Max Weber e até em alguns trechos do Martinho Lutero. Eles ensinam que o comportamento em cima só valeria sempre assim, se vc e o estuprador morassem sozinhas numa ilha. Já que vc mora num país, tem tb deveres como ajudar à polícia e proteger seus próximos, nesse caso proteger outras meninas, que correm risco de serem estupradas depois de o estuprador tiver sucesso com vc. pensando assim vc deve tentar prejudicá-lo ao máximo possível, mordendo o pau dele, ou até matando-o.
Mas de qualquer forma pensa antes de mentir. Mentir é um pecado e vc dá um mau exemplo para ele. Se ele te perguntar, se pode confiar em vc e te desamarrar, não pode dizer de sim mas depois atacá-lo ou fugir. E se ele falar, que vc pode ir embora, se vc promete, voltar no outro dia para ser outra vez estuprada, deve ser honesta e voltar para ele. Assim vc dá um exemplo perfeito.
Se vc não consegue-o, vc não será uma crente boa, mas não desespere. Fraqueza na fé é normal. Pede a Deus para te ajudar, e se vc falhou, pede o perdão dEle. Se o estuprador fica preso, visita-o.

Se vc é evangélica, seja sempre limpinha. Também no cuzinho. Dicas para a higiene anal, vaginal, bocal e outras vc acha no blogue maniasdagarotacrista.blogspot.com
Não seria um testemunho bom, se vc é estuprada e o criminoso se suja por sua culpa. Aconteceu muitas vezes, que eles exigem da menina para limpar o pau com a boca, ou eles batem a menina brutalmente, se ela suja o pau dele com cocô preso no cuzinho. Por isso seja sempre preparada e limpinha.

  

 

Se você é estuprada por vários homens não se defenda, mas seja submissa a eles como uma prostituta boa e educada. Não reclama, mas seja grata que você só é estuprada por um dia. Um prostituta forçada vive nessa situação por muitos anos.



Cantoras negras sem calcinha



 37% das cantoras de louvor negras já cantaram sem calcinha
37% das cantoras negras evangélicas contra 18% das católicas confessaram em uma enquete que já cantaram louvor sem calcinha na igreja. Entre elas contam-se tb cantoras famosas como Maheda da Nigéria, Britney Spears, EUA, e Beyonce, EUA, e Taylor Swift, além de cantoras brasileiras como a cantora Juliana, conhecida de CDs evangélicos ou Paulinha de Costa Rica.

Uma pesquisa em 280 meninas negras entre 12 e 40 anos que cantam louvor mostra que 37% delas já fizeram a experiência de cantar sem calcinha.
74% gostaram da experiência, 45% falaram que se sentiam melhor cantando sem calcinha, 33% falaram que cantam melhor sem calcinha, 27% relatam que foi uma experiência espiritual boa, 38% contam que sentem o canto melhor quando estão sem calcinha e 13% dizem que se sentem mais perto de Deus cantando sem calcinha.
87% gostariam de repetir o ato, somente 8% falaram que nunca mais o fariam.
45% cantaram sem calcinha para agradar ao namorado, marido ou um outro homem, 22% porque gostam ou se sentem melhor assim, 17% por curiosidade ou só para fazer essa experiência, 8% por causa de apostas, sobretudo entre as meninas, 5% foram obrigadas por terceiros, 1% porque acham que uma mulher crente não deve usar calcinhas e 2% nem sabem seu motivo.
Também no casting (concurso)
uma cantora tem melhores
chances sem calcinha.

Das meninas, que falaram de sim, 3%  cantam sempre sem calcinha, 12% na maioria das vezes, 17% muitas vezes, 25% de vez em quando, 24% só excepcionalmente, e 19% fizeram-no somente uma ou algumas pouquíssimas vezes na vida.
34% foram já flagradas sendo sem calcinha. 20% nos ensaios, 11% depois do culto, 3% durante do culto, mas fora da igreja, e só uma menina relatou ter sido flagrada durante o culto sentada no banco se esquecendo de fechar devidamente as pernas, e uma outra foi flagrada por um sonoplasta que fixou cabo no chão e vi em baixo da saia da menina. Das meninas flagradas conta a metade (48%) que rolou sexo depois de serem flagradas, na maioria das vezes porque a menina queria ser flagrada e gostou do rapaz, mas em outros casos o rapaz que a flagrou aproveitou para chantagear a menina, que pagou com sexo para ele não delatá-la, ou os rapazes ficaram tão entusiasmados sabendo do que a menina estava sem calcinha que a estupraram.
Dois terços dessas meninas confessaram que na verdade queriam ser flagradas.
29% das cantoras molharam quando cantaram sem calcinha. 
Maheeda, a famosa cantora evangélica de Nigéria, gosta de cantar sem calcinha
 
Também prostitutas mostram
resultados melhores se são
obrigadas a trabalhar sem calcinha
 




Mulata nédia nua e bucetuda